Quinta-feira, 22 de Maio de 2008

Espaços, ambientes de "Os Maias"

 

Ao ler a obra de Eça de Queirós fui-me apercebendo que ele falava de vários espaços como: Sintra, Coimbra, Lisboa, Santa Olávia, entre outros.

Sintra era um lugar que simbolizava o romantismo devido à sua soberba paisagem. Por exemplo, o Palácio da Pena estava associado à personagem de Pedro porque estava solitário no cimo da serra. Isto quer dizer, que Pedro estava perdido no amor assim, como o Palácio estava perdido naquela paisagem romântica.

Coimbra era um meio boémio e fonte de diletantismo. Este espaço aparece sobretudo para completar a formação de Carlos.

Santa Olávia era um espaço natural e simboliza a purificação de Afonso. Era um lugar que estava conotado positivamente, era o símbolo da vida e que se opõe à cidade degradada.

Lisboa concentra a alma de Portugal, a sua degradação moral, a ociosidade crónica dos portugueses, simbolizando a decadência nacional. Por ser a capital concentra a vida económica, literária e política do país. Neste local encontra-se o Ramalhete, a famosa casa dos Maias. Esta residência liga-se à decadência nacional da época.

 

publicado por simao às 19:08
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
21
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Espaços, ambientes de "Os...

. A personagem Ega

. A minha perspectiva sobre...

. Comentário: "Nova Lei do ...

. A Vida dos Reformados

. Drogas

. Para que serve este blog?

.arquivos

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds